quinta-feira, 25 de junho de 2015

MARINGÁ - "Professores e servidores da UEM encerram a greve"

A data provável do retorno é a próxima segunda­ feira (29)
O DIÁRIO: ROSÂNGELA GRISS e EDER RISING - Professores e servidores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) decidiram, na tarde desta quarta ­feira (24), pelo fim da greve. Mais de 400 pessoas participaram da assembleia, realizada no Restaurante Universitário (RU), e votaram pela retomada das atividades, a exemplo da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Iniciada no último dia 27 de abril, a greve da UEM teve adesão de cerca de 4 mil servidores, entre professores e funcionários técnicos administrativos. Considerando ­se a primeira manifestação do ano, que ocorreu entre janeiro e fevereiro, a UEM paralisou as atividades por 89 dias em 2015. Na avaliação do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos Ensino de Maringá (Sinteemar), Celso Aparecido do Nascimento, a greve foi vitoriosa para os servidores públicos, que não perderam direitos já conquistados e garantiram um acordo de reajuste para os próximos três anos. Ele analisa a decisão de fim do movimento como madura. “Politicamente falando, a popularidade do governo caiu bastante em função daquilo que nós mostramos para a população. Derrubamos três secretários. Isso tudo não deixa de ser vitória do movimento”, afirma. O reinício das aulas depende agora do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEP), que se reunirá nesta sexta­feira (26) para discutir o novo calendário acadêmico, suspenso por conta da greve. A reunião está marcada para as 15h, no Bloco C 34. A data provável do retorno é a próxima segunda­ feira (29). Já a definição sobre o Vestibular de Inverno 2015, também suspenso por conta da paralisação de professores e servidores da UEM, ainda não tem data para acontecer.