terça-feira, 23 de maio de 2017

TERRORISMO - Explosão em show da Ariana Grande deixa mortos no Reino Unido

Ao menos 22 pessoas morreram, incluindo várias crianças e adolescentes, e 59 ficaram feridas na noite desta segunda-feira (22) em um atentado após o encerramento de um show da cantora americana Ariana Grande, na Manchester Arena, no norte da Inglaterra. A explosão foi causada por um homem-bomba, que está entre os mortos. Segundo a polícia britânica, trata-se de uma ação terrorista. A polícia recebeu o aviso da explosão na Manchester Arena, com capacidade para 21 mil pessoas, às 22h35 (18h35 Brasília). Seis hospitais da região acolhem os feridos. Pais desesperados por falta de notícias procuram os filhos pelas redes sociais. A polícia britânica declarou na manhã desta terça-feira (23) que o ataque foi realizado por um único homem-bomba. Ele acionou a carga explosiva no hall de entrada da sala de espetáculos. 
O atentado não foi até o momento reivindicado. Após o ataque, a polícia realizou a explosão controlada de uma peça de roupa abandonada no jardim da catedral, próxima do estádio. Mas não era um colete com explosivos. A empresa ferroviária National Rail anunciou que "como a Manchester Victoria está perto do pavilhão, a estação foi evacuada e todas as linhas, fechadas", logo após a explosão. O governador de Nova York, Andrew Cuomo, declarou que "este evidente ato de terrorismo, que teve como alvo um show ao qual assistiam milhares de adolescentes e jovens, é um ataque inexplicável e detestável aos nossos valores universais como seres humanos". "Um ataque a um é um ataque a todos, e Nova York se solidariza com o povo britânico e com nossos amigos em todo o mundo contra as forças do ódio e do terror", disse Cuomo, que determinou um reforço na segurança em áreas sensíveis do Estado.