Páginas

sexta-feira, 12 de junho de 2015

SAÚDE - "Os efeitos no coração quando estamos apaixonados"

No primeiro momento a situação é de estresse, mas com a estabilidade o bem estar é praticamente garantido
ASSESSORIA (HOSPITAL DA PROVIDÊNCIA) - Sentir o coração batendo mais forte não é exagero de quem está apaixonado. O funcionamento do corpo humano passa por alterações fisiológicas e emite sinais quando é contagiado pela paixão ou amor. No início do relacionamento a situação até pode ser de estresse, mas se o sentimento alcançar estabilidade tem probabilidades de promover saúde em longo prazo, conforme apontam especialistas. O cardiologista do Hospital da Providência Dr. Alexandre Guerra Lopes, explica que o estresse de início de relacionamento não é aquele apontado como prejudicial à saúde. É um estado de adaptação do corpo humano que ocorre devido a liberação de algumas substâncias quando se está apaixonado. Por causa dessa resposta do organismo, a tendência é que o coração dos envolvidos bata, sim, mais forte e mais rápido. “Nesses casos é a noradrenalina que provoca o estresse e vai preparar você para uma situação nova. Há, normalmente, aumento da pressão arterial, aumento da frequência cardíaca e da força de contração cardíacas”, explica o médico. Aquela sensação de bem estar ao lado da pessoa amada também é reflexo de alterações do organismo. De acordo com o cardiologista, isso acontece por conta da liberação de hormônios e neurotransmissores, como a serotonina, e em longo prazo pode ser sinônimo de saúde para o coração. “A sensação de prazer e bem estar está associado à diminuição de doenças cardiovasculares. Apesar de haver alterações fisiológicas no início do relacionamento, em longo prazo a sensação de bem estar faz uma reatividade menor da pressão arterial”, aponta. A boa convivência com o parceiro amoroso também promove estabilidade, o que é benéfico para o organismo, de acordo com Dr. Gerra.